LAWA no Dia internacional da mulher 2019

By 9 março 2019maio 12th, 2021LAWA news

Neste dia 9 de Março, como todos os anos, LAWA se uniu à passeata Million Women Rise. Nesse sábado marchamos ao lado de nossas companheiras na luta pelo fim de toda forma de violência contra mulheres e meninas no Reino Unido e no mundo. Celebramos a força de nossa resistência transnacional e intersecional e nos solidarizamos para que nós mulheres continuemos evoluindo juntas.

Como mulheres de toda América Latina, viemos lutando e resistindo à opressão desde a invasão colonial Europeia que violentamente nos impôs um sistema capitalista, racista e patriarcal, o qual ao longo dos anos vem brutalmente violando e desumanizando as mulheres, em especial as mulheres negras e indígenas. O legado desse processo continua se propagando através do colonialismo contemporâneo e de um patriarcado racista, o qual viola sistematicamente e impunemente nossos territórios e corpos em todos os cantos do globo.

Nos solidarizamos e nos inspiramos em mulheres Latino Americanas e do Sul Global que vem se mobilizando em grandes movimentos feministas contra a normalização da violência e opressão racista, classista e machista que recentemente se intensifica na proliferação de sequestros, torturas e feminicídios. Nos unimos e gritamos juntas: ‘Ni una a Menos, viva nos queremos!’. Na América Latina e também no Reino Unido, queremos denunciar a violência contra mulheres executada tanto por homens quanto pelo estado, pois sabemos que esses feminicídios praticados pelos homens e protegidos pelo Estado, podem sim ser prevenidos.

Como imigrantes Latino Americanas vivendo no Reino Unido, hoje e todos os dias lutamos contra a maneira sexista e racista pela qual a sobreviventes de violência são tratadas quando procuram ajuda, muitas vezes sendo criminalizadas, deixadas desamparadas e novamente abusadas psicologicamente e moralmente. Nos levantamos contra o ambiente hostil criado pelo governo Britânico que prioriza um controle imigratório racista e xenófobo à segurança e bem estar das sobreviventes imigrantes. Lutamos contra os cortes de financiamento aos serviços de apoio a sobreviventes de violência que garantem mínima qualidade de vida e segurança à mulheres de minoria étnica. Estamos cientes que tais cortes têm como dificultam e desumanizam a vida das imigrantes sobreviventes de violência de gênero.

Nos levantamos contra todas as formas de violência , tanto intrapessoal quanto sistemáticas, contra todas as mulheres, sejam elas trans, não binárias ou mulheres cis; lésbicas, bissexuais, Queer e mulheres heterossexuais; mulheres racializadas e brancas; mulheres submetidas ao controle imigratório, com ou sem a devida documentação; mulheres pertencentes à todas as classes sociais; mulheres com ou sem necessidades especiais, tanto física quanto mental.

Juntas ecoamos os nomes e vozes de todas as mulheres violentamente assassinadas; invocamos a força e coragem de nossos ancestrais que resistiram ao processo colonial e ao genocídio de nossos povos. Hoje e todos os dias continuaremos lutando, resistindo e nos unindo em irmandade até que todas as mulheres e crianças possam viver livres de violência e possam atingir sua autodeterminação.

We will reopen our offices in Hackney from the 2nd of August. In order to protect the health and wellbeing of our service users and staff, we will only take pre-booked face-to-face appointments. To book one, please call us on 02072750321 or use our online chat from 9:30 am to 5:30 pm. We will also maintain our remote support. If you require vital assistance, please call 999 available 24 hours, or call the National Domestic Violence Helpline freephone on 0808 2000 247. For more information, go to: https://lawadv.org.uk/en/get-help-coronavirus/ 

Open chat